Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Amor às Kuartas

Aqui fala-se de amor às quartas-feiras

Aqui fala-se de amor às quartas-feiras

Amor às Kuartas

19
Jul17

Um amor diferente...

Kalila

Amor é fogo que arde sem se ver;

É ferida que dói e não se sente;

É um contentamento descontente;

É dor que desatina sem doer; 

Luís de Camões

 

Este amor de hoje é diferente.

Porque este fogo vê-se, por todo o lado.

É amor a esta terra e a este país!

Em cinzas, todos os Verões!

Não amo sozinha, todos nós amamos, esta terra queimada!

Seremos todos tolinhos ou todos somos traídos nesta nossa paixão?

Diz-se que quem ama não raciocina, presumo que seja o que nos está a acontecer.

Acusa-se tudo e todos: comunicações que falham, organizações deficientes, efetivos insuficientes, ministros incompetentes ou demasiado sensíveis, altas individualidades com coração na boca ou de manteiga, estamos contra tudo o que aparece nas notícias, somos do contra, seremos sempre, porque assim compete a quem não está feliz.

Seremos insatisfeitos? Não, somos é traídos todos os Verões!

Por mais que digam que se faz assim e devia ser assado, que aconteceu frito e devia ser cozido, por mais que nos cantem o fado dos desgraçadinhos, o da tragédia, o da natureza implacável e mais o da desgraça alheia para que a adotemos como nossa, a verdade é que o que nos dói é o cotovelo da amargura da traição!

Quem nos trai?

Quem queima tudo?

A quem interessa que tudo arda? 

Diz-se que o traído é sempre o último a saber...

Ou não conseguirá abrir os olhos?

Enquanto nos fazem zangar com a comunicação social, com o SIRESP, com o governo, com a oposição e com tudo o que houver... A traição continua... As chamas progridem... Arde aqui... Arde ali... Arde tudo!

NENHUM FOGO COMEÇA SOZINHO, MEUS AMIGOS!!! 

Nada entra em auto-combustão para nos arreliar ou espalhar a desgraça!

Os eucaliptos são uns meninos muito maus mas não faz parte da traquinice deles auto-flamejarem-se!

Há pessoas muito estúpidas que atiram beatas para a beira da estrada? Há sim senhor! E por ventura alguma beata consegue fazer fogos daquele tamanho?

As matas estão por limpar, o território por ordenar e mais um monte de coisas mas, meus amigos, alguém faz o fogo! Em vários sítios ao mesmo tempo e por todo o lado! Quantos mais fogos mais confusão e menos competência para os debelar!

Como é que se chegou a um ponto em que é normal que haja fogo e é preciso é combatê-lo? 

O FOGO NÃO É NORMAL! A não ser que arda algo sempre que alguém diz "fogo!" para não dizer palavrão!

O nosso amor ao nosso país e a nós próprios exige-nos muito mais que simples revolta! Declaremos mas é guerra a quem não zela pela segurança do que pertence ao nosso coração! 

Que se ponham investigadores em campo, vigilância sob todo e qualquer meio, a bem da terra e de todos nós!

Este nosso amor é grandioso, sejamo-lo também com ele! Em vez de picuinhas e mesquinhos sejamos implacáveis a exigir zelo e punições exemplares! Que investiguem,  vigiem e salvaguardem! Porque nós já não podemos aceitar mais traições! 

Este nosso amor já há muito tempo que deixou de ser incondicional! As condições são que preservem o que tanto amamos!

(imagem Pixabay)

PORTUGAL pixabay.jpg

 

 

63 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D