Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Amor às Kuartas

Aqui fala-se de amor às quartas-feiras

Aqui fala-se de amor às quartas-feiras

Amor às Kuartas

17
Mai17

O poder de uma canção

Kalila

images (9)NEVOEIRO PIXABAY.jpg

 

 

A indecisão é uma manhã de nevoeiro sem perspetivas de chegada alguma. Pensa-se, repensa-se, torna-se a pensar e a repensar mas faltam as decisões. No caso, era só uma. Romance esmorecido, aquela fase do tempo para pensar em que "um tempo" costuma ser para todo o sempre...! Mas não era isso que ela queria!... Não sabia dizer-lhe que não porque não sentia um não sincero, temia o sim pela criancice dele, por aquela meia loucura por si própria que se estendia a tudo que lhe dizia respeito e não só... Ela certinha e direitinha, organizada, ponderada, a sensatez em pessoa! E ele aéreo, distraído em tudo, sonhador quase irresponsável, meio maluco por si mas sempre ausente em pensamento! Raios! Onde ficava o amor no meio da indecisão?... Seria amor o que ainda sentia? 

O sofá cinza acolhia-lhe a melancolia algo irónica. Talvez por ao fim de vários anos estar a ver de novo o Festival da Eurovisão... Não vira o nacional mas apaixonara-se pela canção, um doce cantado com carinho, um amor de canção que ia direitinha ao coração!... Tanto mais pela recomendação dele para ouvi-la...

As luzes, os fogos, as cores, as musicas cansativas, cenários estranhos com fumos e objetos inusitados alusivos às letras, uma ou outra canção um nadinha mais interessante...

Ai que seca! Quando canta o rapaz? Tudo aquilo lhe era já quase desagradável talvez pela falta do hábito... ou do conteúdo... ou do interesse... ou da qualidade...

Uma gota de sono caía-lhe já pelos olhos quando ouviu que faltavam duas... Reacendeu a atenção, sorriu de si para si a pensar como matar o tempo que faltava... 

E quando o Salvador finalmente cantou:

 

"Se um dia alguém perguntar por mim
Diz que vivi para te amar.
Antes de ti, só existi
Cansado e sem nada para dar.

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer.
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender.

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender.

Se o teu coração não quiser ceder,
Não sentir paixão, não quiser sofrer,
Sem fazer planos do que virá depois
O meu coração pode amar pelos dois"

 

Oh!

Até aí ainda não tinha retido bem a letra, naquele instante absorveu-a toda quase de repente! 

Ainda demorou uns segundos, enquanto tentava perceber quanto a canção tocava a todos pela candura, sentiu o entusiasmo do público e dos apresentadores portugueses, aquele clima intimista em que tinha sido apresentada, diferente de todas as outras... Mas o ar doce e apaixonado do Salvador, meio tonto e meio aéreo é que a fizeram levantar, procurar o telefone e...

Do outro lado:

 - Ouviste a canção?... 

E ela disse que sim... A tudo!

(imagem Pixabay)

 

flor404.gif

 



48 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

BLOGS QUE A KALILA RECOMENDA

Giló - O Papagaio Indiscreto Joaninha voa e sonha

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D